Home/ Editorias/ Empreendedorismo/ Sazonalidades e Factualidades interferem nos espaos da mdia

Sazonalidades e Factualidades interferem nos espaços da mdia

Regina 26-07-18Sazonalidades e Factualidades interferem nos espaços da mdia

Publicado: 24-07-18
Foto: Edi Sousa - Studio Artes
Colunista: Regina Ramalho fundadora da Notcia Pr Trabalho, jornalista, jurista, cerimonialista e gestora especializada em comunicação, estratgica e construção de imagens. Consultora Comportamental, Facilitadora Organizacional e VP (Vendedora Profissional), ttulo mais recente, mas do qual muito me orgulho, pois ajudou a manter Notcia Pr Trabalho no ar.
PraCegoVer: Regina loura, com olhos verdes.

Quem trabalha com assessoria de imprensa sabe que a comunicação de qualquer assunto na mdia disputa com o que chamamos de pautas: sazonais e factuais (tambm conhecidas por pauta quente ou fria).

Ano sim, ano não, l estão as eleições: prefeitos e vereadores ou presidente da repblica, governadores, deputados e senadores.

Em 2018 as sugestões de pauta, concorreram ainda, com notcias sobre: nossa crise econômica, poltica e com as sazonalidades: a Copa do Mundo e a Eleições.

Alm da economia, outros factuais tambm podem concorrer com as sugestões de pautas, tais como: as grandes tragdias naturais que ocorrem por todo o mundo, os acidentes e modismos.

O espaço que sobra, disputa com o interesse mrbido das pessoas que envolve: crime, violência, morte e sexo bizarro... O que o escritor Danilo Angrimani estudou em seu livro: “Espreme que sai sangue: um estudo do sensacionalismo da Imprensa”.

O autor defende que a mdia s discorre sobre os assuntos que o indivduo (homem) deseja ver, porque j o alimenta no seu superego (aspecto moral da personalidade dos indivduos).

Mas ainda assim da para conquistar espaço na mdia (sem ter que se pagar pelos mesmos)? Afirmo que sim. Mas este um trabalho que inicia muito antes (ou deveria iniciar antes), que o trabalho de assessoria de imprensa.

necessrio que o transmissor possua: opinião, fundamentada em informações organizadas e baseadas em vivências e opiniões verdadeiras e que desenvolva canais permanentes de distribuição de contedo.

Alm disso, o comunicante deve ser algum disponvel ao dilogo não s com os jornalistas da grande imprensa, mas da imprensa como um todo e tambm com a sociedade.

Atualmente os canais de comunicação estão cada vez mais amplos, pois vivemos em uma sociedade que funciona em redes (sem fronteiras).

O contedo a ser transmitido, alm de bem produzido, deve ser indito, assumir o risco de polemizar sobre correntes j existes e democrtico. Estar dispostos a dialogar com outras correntes (mesmos que radicalmente opostas).

Seu transmissor deve desenvolver habilidades em tratar e sustentar suas opiniões de forma escrita, falada, em vdeo entre outas... Saber trabalhar bem qualquer oportunidade de tempo que receba (seja em segundo, minutos ou horas).

Para expormos melhor esses conceitos, voltaremos a conversar em outra oportunidade sobre as diferenças entre o trabalho de assessoria de imprensa e o que realizo com a construção de imagem.

At a prxima coluna!
Contato whatsapp 11- 99387-3713