Home/ Destaques/ Compartilhar de Unificao das Centrais Sindicais contra as MPs 664 e 665

Unificação das Centrais Sindicais contra as MPs 664 e 665

Descrição de imagem: Foto da manifestação das Centrais Sindicais manifestam-se por todo o pas, contra as Medidas Provisrias 664 e 665 ameaçam restringir benefcios sociais. Fim da descrição de imagem
Publicado- 28-01-15
Texto- Da Redação do Pr Trabalhador
Fonte- Assessoria de Imprensa Força Sindical. 
Foto- Edi Sousa 
 
Buscando a manutenção dos direitos trabalhistas, centrais sindicais manifestam-se por todo o pas, contra as Medidas Provisrias 664 e 665, implantadas pelo governo Federal, que ameaçam restringir benefcios sociais, caso não sejam revogadas. 
 
Segundo informação da assessoria de imprensa da Força Sindical, o evento aconteceu simultaneamente tambm nos Estados do Par; Rio de Janeiro; Rio Grande do Sul; Pernambuco; Bahia; Braslia, Gois e Minas Gerais. 
 
Em São Paulo a manifestação começou em frente ao vão-livre do Masp, na Avenida Paulista, por volta das 10 horas. Os manifestantes começaram a chegar de ônibus e tambm de metrô, no incio da concentração eram aproximadamente duas mil pessoas, a mdia que iam se dirigindo rumo consolação, a passeata ia tomando corpo. 
 
O grito de guerra dos manifestantes se unia ao discurso unificado dos presidentes das Centrais. “Não podemos retroceder nos direitos trabalhistas, temos que avançar”, gritou em direção a nossa equipe, o office boy apressado, que preferiu não dar entrevista.  
 
Por todos os lados, faixas e cartazes tambm expressavam as reivindicações dos trabalhadores. “Não mexam nos nossos direitos”, trazia um cartaz. “Fim do fator previdencirio”, reivindicava o outro, “Pela garantia do emprego”, estampava a faixa, “A Dilma mentiu. A vaca tossiu”, satirizava a legenda, fazendo referência ao discurso  da presidenta, aps sua eleição, “Nem que a vaca tussa, alteraria o direito dos trabalhadores”, declarou a presidenta na ocasião. 
 Descrição de imagem: Foto de um prdio espelhado que reflete as pessoas que estão segurando bandeiras na manifestação. Fim da descrição de imagem
Mesmo somando cerca de dez mil, pessoas (segundo informação das Centrais e da Polcia Militar). A caminhada seguiu organizada e pacfica at o prdio onde funcionam os escritrios da Petrobrs. Chegando l outra faixa foi estendida no chão e expressava a seguinte frase: “Em defesa da Petrobrs”. Fazendo menção aos recentes escândalos de corrupção. 
 
O protesto foi organizado em uma ação conjunta das centrais: Força Sindical, CUT, UGT, NCST e CTB. Outro ato esta previsto para acontecer, no prximo dia 26 de fevereiro. Na pauta a manutenção do seguro-desemprego, abono salarial (PIS-Pasep), auxlios: doença, pensões, reclusão e seguro defeso.
 
Para outras informações continue acompanhando a editoria Sindical do Pr Trabalhador.