Home/ Editorias/ Sindical/ Fator Previdencirio e desaposentao

Fator Previdencirio e desaposentação

Descrição de imagem: Pr Trabalhador entrevista, Carlos Andreu Ortiz,  presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da Força Sindical, que veste uma blusa social branca e esta sentado em sua mesa. Fim da descrição de imagemA equipe de jornalismo do Pr Trabalhador entrevista, Carlos Andreu Ortiz,  presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da Força Sindical, para entender de que maneira esses dois aspectos podem prejudicar ou melhorar a vida dos aposentados de todo pas. 
 
Publicado- 24/10/14
Texto- Da redação do Pr Trabalhador
Fonte-Assessoria de impresa Sindicato Nacional dos Aposentados- Força Sindical 
Imagens- Edi Souza
 
Entre as principais reivindicações dos aposentados brasileiros, estão o fim do “Fator previdencirio”e a necessidade de se implantar o que os aposentados denominam como “desaposentação”. Para entender melhor estes dois aspectos o Pr Trabalhador entrevistou, o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Carlos Andreu Ortiz.
 
Pr Trabalhador- Como e porque surgiu o Sindicato dos Aposentados?
 
Ortiz- Criado em 2002, aps um Congresso realizado na Praia Grande, o Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da Força Sindical, foi inspirado em modelo utilizado por uma central sindical Italiana. Na Itlia a entidade um dos principais canais de pressão junto aos poderes. Mesmo enfrentando muita resistência e gozação, a Força Sindical foi pioneira ao abraçar est bandeira.Por perceber que a cada ano que passava a renda dos aposentados estava sendo corroda em razão da inflação. Um bom exemplo o que ocorria com os salrio mnimo que eram corrigidos em maio e o trabalhador s passava a receber em junho. 

Pr Trabalhador- Sem o recurso da greve, como sensibilizar os aposentados a se filiarem e tambm o patrão (neste caso o Governo), a ceder s reivindicações?

Ortiz-Foi necessrio unir as centrais sindicais em defesa do salrio mnimo, da melhora do poder de compra. Demonstrar e esclarecer a sociedade, que diferentemente das categorias organizadas que possuem um piso melhor, algumas categorias e tambm entre os trabalhadores aposentados ainda existe muita gente que vive de um salrio mnimo. Como resultado em 14 anos de existencia do Sindicato dos Aposentados, obteve muitas conquistas:  a recuperação do salrio minimo, a correção dos beneficios que era em maio e junho, para serem pagos em  janeiro. O pagamento da primeira parcela do 13 que não existia antes, sem falar nos processos de revisões na previdência em muitas aposentadorias que tinham sido calculadas erradas.
Neste pas somos a maioria, temos que ter nos poderes pessoas comprometidas com os aposentados. Mais 80% da arrecadação das cidades vem dos aposentados. Imagina se eles deixarem de gastar, muitos destes municpios vao acabar deixando de existir. Por isso, as cidades devem tratar melhor seus aposentados. Investir em acessibilidade e qualidade de vida, pode ser um negcio melhor que os incentivos fiscais para empresas. 

Pr Trabalhador-Quantas pessoas são aposentadas hoje no pas?
 
Ortiz- No Brasil inteiro, somos 28 milhões de aposentados e pensionistas. S em São Paulo  6 milhões de aposentados e se incluirmos os pensionistas, isso vai para mais de 8 milhões. 125 mil associados que contribuem com o sindicato. importante ressaltar que muitos querem se associar, mas se estão com emprstimos consignado que atinge os 30% de seus benefcios, estes não podem,por não ter margem para se associar. Outros porque os filhos impedem, por não perceber o quanto importante a filiação. 
 

Pr Trabalhador- Explica para os leitores do Pr Trabalhador de que maneira o “Fator Previdencirio” pode influir nos rendimentos dos aposentados?

Ortiz-Vamos pegar como exemplo um trabalhador que, com 35 anos de colaboração e 60 de idade, decide se aposentar. Pela equação do fator previdencirio, ele receberia em torno de 85% do valor total que ganharia sem a medida. J algum com o mesmo tempo de contribuição e cinco anos a mais de idade, a aposentadoria tem um incremento de 6%, conforme a tabela de 2014. O clculo gera perdas para quem deixa o serviço mais cedo, ele supostamente produz ganhos para quem trabalha por mais tempo.
 A frmula essa:
Descrição de imagem: Foto da formula do fator previdencirio. Fim da descrição de imagem
 
 
f = fator previdencirio
Tc = tempo de contribuição do trabalhador
a = alquota de contribuição (0,31)
Es = expectativa de sobrevida do trabalhador na data da aposentadoria
Id = idade do trabalhador na data da aposentadoria
 
Mas a questão mais importante a ser discutida que o trabalhador da ativa não se prepara para o momento da aposentadoria, o que deveria ser feito de dois a três anos antes. A maior parte planeja comprar uma casa na praia ou chcara para descansar. Ou ainda sonha em virar empreendedor, mas sem se planejar. Esquecem que quando estavam na ativa recebiam “X”, mais transporte gratuito, alimentação, uniforme e plano de sade da empresa e que aps a aposentadoria todos estes custos passam a sair do rendimento deles. Fora isso, seu benefcio, não recebe aumento real. 
 
Desta forma o primeiro mês vira frias, do segundo para o terceiro, a situação vai piorando. Os homens passam a se sentirem um estranho dentro de casa, um estorvo. O problema aumenta, quando o aposentado volta para empresa onde atuava, ganhando a metade do que ele ganhava antes, precarizando a mão de obra.
 

Pr Trabalhador-De que maneira o sindicato pode interferir e mudar esse cenrio?
 
Ortiz-Dar um curso e orientar as pessoas de dois a três anos antes da aposentadoria. Conscientizando para este momento e se ele tiver um perfil para ser um micro empreendedor, preparando ele, para gerar emprego e renda. Com esta finalidade estamos trabalhando para buscar o sindicatos patronais e governos para fazermos parcerias e ajudar essas pessoas. 

Pr Trabalhador-O que , e qual a importância da “desaposentação”?
 
Ortiz-Vamos pegar como exemplo. Tenho 65 anos, h 17 anos continuo trabalhando e contribuindo para previdência pelo teto e lutando para conseguir a desaposentação.A desaposentação consiste no ato do segurado de renunciar a aposentadoria que recebe a fim de que possa requerer uma nova aposentadoria (reaposentação), desta vez mais vantajosa, no mesmo regime previdencirio ou em outro. Em alguns casos como o meu, a desaposentação seria mais justa e vantajosa. Pois hoje como sou aposentado e retornei a ativa, contribuo, mas se algo me acontece, um acidente como a perda de um dedo, ou algo mais grave que me impessa de andar por exemplo e eu necessite de um cuidador. Como j estou aposentado, não posso pleitear um benefcio especial que auxilie no pagamento de um cuidador por exemplo. Com a desaposentação poderia pleitear valores mais justos. Outro caminho seria o direito de poder aplicar na previdência privada esses valores. Imagina se durante estes 17 anos tivesse aplicado uma parte de meus rendimentos neste tipo de previdência, poderia at me aposentar de fato mais cedo.

Pr Trabalhador-Qual o cenrio para os prximos anos?
 
Ortiz-At 2025 vamos ter mais pessoas acima de 60 anos, que jovens com 16. 
O que o nosso governo est fazendo para lidar com esta questão, que est avançando rapidamente? Como ficar a mobilidade destas pessoas? Temos que começar a pensar, o que vamos fazer para melhorar a acessibilidade das cidades. Ouve-se falar em construir creches, mas tambm devemos começar a pensar, onde vamos deixar as pessoas da terceira idade. Um exemplo interessante a “Casa Dia”, criado pelo governador do estado. Onde o idoso, vai de dia e volta para casa a noite. Mas vão ter casos de pessoas que vão ter que morar mesmo, ou se hospedar em algum lugar. Tambm precria a questão dos medicos. São 600 mdicos geriatras, no Brasil todo. Sendo a maior parte deles em São Paulo e Minas Gerais. Uma das propostas que estamos levando para governo para incentivar os jovens estudantes de medicina a se interessar pelos cuidados com os idosos e a criação e hospitais voltados para atender a terceira idade.

Pr Trabalhador- Como funciona a filiação?
 
Quem ganha R$ 1.000,00 paga R$ 5,00 por mês e R$ 724 paga R$ 3,62 por mês. 20% do arrecadado vai para uma cooperativa de crdito que empresta crdito, a juros mais baixos para este publico. Entre os benefcios o SINDNAPI oferece planos de sade de qualidade e com baixos preços, assessoria jurdica, convênios farmcia, colônia de frias, bailes, lazer, cursos e palestras. 

Pr Trabalhador-Qual a sua mensagem para o leitor do Pr Trabalhador?

Ortiz-Venha participar do sindicato, não s os aposentados, mas os jovens tambm.  Muitas pessoas morreram para hoje termos direitos ao 13, frias semanais entre outros benefcios. Hoje se a relação capital e trabalho ruim com o sindicato, imagina s como seria sem sindicato. Por isso, procurem participar e dar ideias. Se o jovem não vir, não h como renovar. O nosso sindicato foi criado, para estarmos nas esferas lutando para que os aposentados e os idosos sejam tratados com dignidade. Tenham o direito a um final de vida melhor. Atualmente, a pessoa depois de aposentada ainda vai ter mais de 20 a 30anos de vida e não d para ficar esperando a morte chegar. Se mesmo depois de apoDescrição de imagem: Foto da formula do fator previdencirio. Fim da descrição de imagemsentado, o trabalhador, descobrir a força que ele tem. Esse pas vai realmente mudar. O voto poder! Juntos podemos eleger sozinhos praticamente quase toda a bancada de deputados estaduais e federais, isso demonstra que temos força para continuar lutando, principalmente esse ano que ano de eleição.